Chá Verde, planta da longevidade

03 | 09 | 2021
Chá Verde, planta da longevidade

Por Sara Ferreira, Farmacêutica e Naturopata Ayurvédica

INTRODUÇÃO

O Chá Verde ou Chamellia sinensis é uma planta milenar nativa da Ásia, com uso tradicional na promoção da saúde e vitalidade. A sua utilização é descrita pelos monges budistas e Aristocratas que a utilizavam como purificante, energizante e promotor da longevidade. Está descrito que o Chá Verde, nessa altura, era consumido na forma cozinhada junto com arroz e especiarias, pelo menos até o séc V A.C. Foram os monges que levaram o Chá Verde para o Japão e foram os Descobrimentos que trouxeram o Chá Verde para a Europa, já na forma de folhas secas ou pó. Curiosamente, foram os Britânicos que levaram o Chá Verde para a Índia, na época da colonização, até então apenas usado pelos monges budistas na zona dos Himalayas.

Atualmente o Chá Verde é consumido por todo o mundo pelas suas propriedades anti-oxidantes, anti-envelhecimento, anti-inflamatórias, anti-cancerígenas, anti-diabéticas e anti-ateroscleróticas.

CHÁ VERDE, CHÁ PRETO E CHÁ BRANCO, quais as diferenças?

Todas estas designações se referem à planta Chamellia sinensis, originária na China, sendo que no século XIX surgiu a variedade Chamellia sinensis assamica na Índia pelos Britânicos, que a começaram a utilizar na produção de chá preto, por ser de mais fácil produção e logo mais rentável. No entanto, esta variedade é menos rica em compostos fenólicos, responsáveis pelo sabor amargo e propriedades anti-oxidantes do chá desta planta. O chá preto é obtido pela fermentação oxidativa das folhas do Chá Verde e origina um chá mais rico em cafeína e taninos mas menos anti-oxidante.

O chá branco resulta da colheita das folhas de Chá Verde ou Chammelia sinensis antes da floração. Apresenta uma capacidade anti-oxidante semelhante ao Chá Verde mas tem teor de cafeína superior.

CHÁ VERDE, MATCHA, OOLONG E PU-HER, quais as diferenças?

O matcha foi introduzido pelos Japoneses e é o pó das folhas de Chá Verde ou Chamellia sinensis que cresceram ao abrigo do Sol, resultando em folhas mais ricas em clorofila e cafeína, mas menos ricas em polifenóis. Estas folhas são secas e pulverizadas, de modo a serem facilmente misturado em uma bebida, de sabor característico, menos amargo do que o Chá Verde que cresce em condições normais. Pelo seu modo de utilização, em que toda a folha é consumida, é uma bebida muito energizante e anti-oxidante.

O chá oolong resulta da fermentação do Chá Verde ou Chamellia sinensis tal como o chá preto mas menos longa, resultando uma bebida de sabor característico, mais amarga do que o chá preto mas mais rica em anti-oxidantes que este.

O pu-her ou chá vermelho resulta da prensagem e fermentação não oxidativa do Chá Verde ou Chamellia sinensis por microorganismos durante anos, resultando em uma bebida mais rica em cafeína do que o Chá Verde, mais anti-oxidante do que o chá preto, mas menos anti-oxidante do que o Chá Verde.






CHÁ VERDE, quais os seus benefícios?

1-Anti-oxidante- atribuída aos compostos fenólicos, que constituem cerca de 30% do conteúdo da planta, sendo os mais abundantes o ácido gálico, as catequinas, a quercetina, o ácido vanílico, o ácido salicílico, a rutina e o ácido cumárico.

2-Anti-inflamatório- atribuído aos mesmos compostos fenólicos

3-Anti-fadiga-atribuído às metilxantinas (teofilina e cafeína), que constituem 2 a 4% do conteúdo da planta, bem como aos aminoácidos tirosina, triptofano e arginina e minerais magnésio

4-Emagrecimento- atribuído às metilxantinas lipolíticas e flavonóides diuréticos

5-Anti-Diabético- atribuído à cafeína e galato de epigalocatequina (um tipo de catequina)

6-Anti-cancerígeno- pelas suas propriedades anti-inflamatórias e apoptóticas

Quer saber mais sobre os compostos fenólicos do Chá Verde ou Chamellia sinensis e seus benefícios? Beneficial Properties of Green Tea Catechins - PubMed (nih.gov)

CHÁ VERDE, como preparar?

Se quiser beneficiar das propriedades da cafeína do Chá Verde deve ferver as folhas ou o pó durante 2-5minutos. Se quiser beneficiar das propriedades anti-oxidantes do Chá Verde deve ferver as folhas ou o pó durante 10 minutos e deixar macerar mais 10 minutos. Este processo vai também diminuir a biodisponibilidade da cafeína pela maior extração de taninos.

A dosagem recomendada é de 2 a 6g da planta por dia. Por estimular o sistema nervoso simpático pode causar ansiedade, aumentar a tensão arterial e taquicardia, bem como inibir o sono. Normalmente estes efeitos ocorrem 30 minutos após a toma e desaparecem após 60minutos. No entanto, será melhor limitar o consumo diário do Chá Verde a 2g da planta e fazer um cozimento desta (deixar ferver 10 a 15 minutos) para extrair maior percentagem de flavonóides com efeitos hipotensores e maior percentagem de taninos que bloqueiam parcialmente a absorção das metilxantinas.

CHÁ VERDE, tem aplicações na Ayurveda?

O Chá Verde ou Chamellia sinensis, pelos seus atributos leve e seco, rasa amargo e adstringente, vyria frio e prabhava estimulante, é util na pacificação dos doshas kapha e pita, não recomendado no dosha vata.




CHÁ VERDE, tem aplicações na Cosmética?

Sim, o Chá Verde apresenta propriedades fotoprotetoras e anti-envelhecimento. É um dos ingredientes da formulação «Precioso Anti-idade Dia»

Quer saber mais sobre o Precioso Anti-idade Dia? Óleo Precioso Anti-idade DIA (sarabiokosmetica.com)


COSMÉTICA NATURAL com Chá Verde, posso aprender a fazer?

Sim, no Curso de Cosmética Natural. Poderá preparar os seus cosméticos em sua casa, de forma fácil, eficaz e económica, beneficiando dos efeitos de uma cosmética mais fresca, nutricionalmente mais ativa e verdadeiramente isenta de químicos de síntese. Vai utilizar apenas ingredientes naturais e biológicos e aprender técnicas cosmecêuticas que não emitem poluentes ou desperdícios para o meio ambiente, portanto uma cosmética mais sustentável e zero waste.

Quer saber mais sobre o Curso de Cosmética Natural? Cosmética Natural | Medicina Integrativa

CONCLUSÃO

O Chá Verde ou Chamelia sinensis é rica em compostos fenólicos, com propriedades anti-oxidantes, anti-inflamatórias e anti-envelhecimento, e metil-xantinas que , por estimularem o sistema nervoso simpático, diminuem a fadiga e promovem a vigília.

O consumo diário de Chá Verde previne o aparecimento de doenças associadas ao envelhecimento, como doenças cardiovasculares, diabetes e síndrome metabólico, bem como doenças neurodegenerativas, como o Alzheimer. O seu consumo diário é ainda benéfico na prevenção do envelhecimento da pele.

Sendo que o teor em cafeína e polifenóis no Chá Verde varia consoante o solo, altitude, condições climatéricas , tipo de cultivo, época de colheita e processamento, será difícil selecionar no mercado a marca mais adequada , salvo se as catequinas e cafeína estejam quantificadas na informação nutricional do produto. Regra geral, deve optar pelas folhas de Chá Verde secas à sombra, mais económicas e mais anti-oxidantes, e usufruir do sabor requintado dos outros tipos de Chá Verde em ocasiões especiais.

O matcha é uma alternativa ao café e rápido de preparar, mais rico em cafeína e teanina do que o Chá Verde, com menos cafeína do que o chá preto mas maior capacidade anti-oxidante. A teanina tem uma estrutura semelhante ao glutamato que tem um efeito excitatório sobre o sistema nervoso central. O seu consumo diário está associado a uma maior atenção e capacidade de trabalho.

Se for uma mulher do tipo ansiosa consuma apenas 2g de Chá Verde e adicione 6g de cidreira. Deixe a mistura ferver durante 10 minutos e macerar durante mais 10 minutos, e terá uma super bebida anti-envelhecimento.

Os Melhores Artigos